icons-01

Grade curricular

Em breve

icons-03

Turno

Matutino e Noturno

icons-05

Mensalidade

Confira aqui

icons-07

Local de oferta

Taguatinga

O que é o curso?

O curso de Engenharia Agronômica é um bacharelado com cinco anos ou 10 semestres de duração. Durante esse tempo, os alunos aprofundam conhecimentos em temas, como produção de animais, produção vegetal, mecanização agrícola, combate a pragas, composição do solo, irrigação, adubo, melhoramento, clima, sustentabilidade e negócios. É um curso com uma carga importante de atividades práticas e de campo.

Tendências

São tendências na área de Engenharia Agronômica:

1 - Uso de tecnologia para acompanhamento de novidades e tendências na área, especialmente nas áreas de biotecnologia e sustentabilidade.

2 - A agroecologia é um ramo recente e em constante crescimento, que merece atenção como tendência e oportunidade de trabalho.

3 - Aprendizado na área de mecanização agrícola com forte evolução neste século.

4 - Informatização do setor agrário em todo o mundo.

Mercado de trabalho

Para atuar formalmente como engenheiro agrônomo é necessário concluir o curso de Engenharia Agronômica em uma IES reconhecida pelo Ministério da Educação e, depois da formatura, obter o registro com o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA) do seu estado. O mercado de trabalho do engenheiro agrônomo está basicamente no campo e nas indústrias. Ele pode atuar no planejamento das principais atividades agrônomas, orientando o preparo e cultivo do solo, colheita e controle de pragas; acompanhar a produção de animais; atuar no controle ambiental; organizar o armazenamento e a distribuição de produtos, entre outras. Também pode trabalhar com processamento de alimentos de origem animal ou vegetal, desenvolver equipamentos e métodos de otimização da produção, pesquisar novas variedades de produtos, gerenciar pessoas e fiscalizar obras e serviços técnicos. Pode ainda prestar consultoria ou trabalhar em empresas de tecnologia voltada ao campo.

Diferenciais

São diferenciais do curso de Engenharia Agronômica:

- Inserção precoce do estudante em atividades nas comunidades.

- Integração interdisciplinar, incluindo a área de biotecnologia.

- Estímulo institucional pela autonomia do estudante quanto ao seu trajeto de aprendizagem.

- Corpo docente heterogêneo, mesclando profissionais titulados com diferentes formações, tempo de experiência e habilidades com novas tecnologias.

- Estímulo institucional pela formação de redes estudantis.

- Material pedagógico de alta qualidade.

- Instalações confortáveis, limpas e condizentes com um ótimo ambiente para o estudo.

Além disso, são diferenciais competitivos de todos os cursos que compõem a Escola de Exatas, Arquitetura e Meio Ambiente (EEAMA) o fato de termos o discente como protagonista do processo de ensino-aprendizagem; o docente como agente facilitador e mediador desse processo; o saber fundamentado na pesquisa e a articulação entre ensino, pesquisa e extensão. As atividades acadêmicas são realizadas em laboratórios de aulas práticas e de pesquisas, clínicas-escola, fazendas-escola e laboratórios dos programas de pós-graduação, trabalhando com os discentes em nível local, regional e global, focando em práticas.

Corpo docente

O curso inicia no próximo semestre, e o corpo docente será constituído ao longo do primeiro ciclo do curso. Alguns docentes da UCB compõem o quadro inicial do curso, tais como:

1 - Prof. Dr. Marcelo Gonçalves Resende 

2 - Prof. Dr. Nicolau Brito da Cunha

3 - Prof. Dr. Luciano Coêlho Milhomens Fonsêca

4 - Prof. Dr. Murilo Gomes Torres

5 – Prof.ª Ma. Tatyane Souza Nunes Rodrigues

6 – Prof.ª Ma. Edilaine Sarlo Fernandes

Saiba mais!

Se ainda precisa de mais informações para tomar a sua decisão, deixe o seu contato que lhe enviaremos um material com tudo o que você precisa saber sobre a Universidade Católica de Brasília.